5 dicas para quem trabalha em casa

homeoffice
Eu já não trabalho mais em casa já faz um bom tempo, pouco mais de um ano para ser mais exata. Agora faço uma carga horária de 44 horas semanais. Mas, ainda guardo algumas dicas valiosas sobre o assunto e decidi compartilhar.
Antes, quando passava o dia inteiro em casa, não aguentava mais olhar para as paredes do meu “home-office” (ou quarto para os íntimo). Agora, sinto uma falta danada de ser dona do meu tempo e poder programar as minhas atividades como bem entender.
Pois bem, mas toda pessoa que faz home-office sabe que algumas dicas são imprescindíveis e fundamentais para que você tenha efetividade, seja produtivo e não deixe as distrações te pegarem de jeito. Num mundo com redes sociais, Netflix e outras futilidades à vontade, você precisa conhecer as dicas de quem atuou em casa por mais de três anos.

1. Tenha uma lista de tarefas

Eu continuo a minha eterna batalha para implementar o GTD em minha vida. E nos momentos em que ele funcionou foi a época em que estive mais produtiva. Mas, não interessa o método de produtividade que você vai utilizar, o mais importante é ter uma lista de tarefas com os itens que precisa concluir no dia. Ter direcionamento ajuda a não perder tempo pensando no que tem que ser feito. Com a lista de tarefas, basta você executar.

2. Tenha uma rotina

Para um bom desempenho no home-office é de fundamental importância que você se conheça e monte uma rotina que se adapte as suas horas mais produtivas. Há pessoas que conseguem trabalhar melhor durante a manhã, outras à noite, outras não conseguem render após o almoço. Conheça os seus horários e monte a sua rotina. Você tem a oportunidade de poder trabalhar na hora que bem entender (a maioria dos home-office oferece esta possibilidade), aproveite para ter uma rotina que te faça feliz.

3. Tenha horários

Horários certos para começar e terminar de trabalhar são fundamentais para você se manter produtiva todos os dias. Nada adianta se você num dia fizer mais de 12 horas de trabalho, se no posterior você estará cansada e não conseguirá produzir quase nada. Melhor manter uma média de horas factível, que te possibilite descansar, ter lazer, praticar exercícios, etc. Sei que tem dias que não tem jeito e temos que esticar o horário. Mas tentar fazer o seu horário na maioria dos dias é uma ótima dica para sentir prazer no home-office.

4. Tome cuidado com as distrações

Ter a possibilidade de, no meio do dia, parar umas horas para dar uma cochilada, ler um livro ou ver uma série é algo divino. Mas, tome muito cuidado para que essas distrações não acabarem destruindo a sua produtividade. Caso necessário, há diversas formas de bloquear alguns sites por tempo determinado para que você não caia na tentação de dar uma passadinha no Facebook. Você também pode tirar as notificações do celular para não se distrair com elas.

5. Ative sua mente

Eu sou uma zumbi até mais ou menos uma hora depois de acordar. Meu cérebro precisa de um bom tempinho para entrar em ação e começar a raciocinar com certa dignidade. Por isso, sempre fazia algumas atividades, logo após acordar e antes de começar a trabalhar, que ajudavam a colocar meu cérebro em funcionamento. Lia blogs que seguia, tomava o café da manhã com toda calma do mundo, arrumava minha cama, tirava o pijama, enfim, tinha diversas atividades que me deixam mais dispersa, criativa e com energia para um dia de trabalho. Confesso que é o que mais sinto falta atualmente (aqui conto mais sobre a minha rotina diurna).
Essas são as minhas dicas, mas, conforme você for se acostumando com o home-office, sua rotina irá se adaptando ao que te faz melhor, te deixa mais produtiva e atenta. Trabalhar em casa é uma delícia (eu sinto a maior falta), você ganhará habilidades que serão uteis em diversos momentos de sua vida, mas se não tiver organização, dedicação e concentração, o home-office pode ser o seu maior pesadelo.
Dicas, dúvidas ou sugestões sobre home-office, não deixe de compartilhar nos comentários!
Anúncios

Depois de um ano…

Parece inacreditável, mas já faz mais de um ano que não passo por aqui. Esse meu espacinho que amo tanto, que uso para compartilhar tudo o que deixa meus olhos brilhando e que, depois de um tempo, volto e leio tudo de novo e fico tão feliz de ter escrito aquilo.

Pois bem, vou contar um pouquinho o que aconteceu nesse um ano e o porquê de ter me afastado daqui. Resumidamente: 2016 foi um ano caótico para mim. Daqueles anos que passam e terminam e a gente acha que pouco fez, pouco viveu.

Chego em dezembro desse ano e, como todo ano, fico muito reflexiva. Pensando no que fiz, no que posso melhorar, no que espero para o próximo ano. E, justamente por isso, voltei para cá e me deu uma imensa vontade de compartilhar um pouquinho do que foi esse ano com vocês, para eu ter um registro para a posteridade.

Esse ano, confesso, me afastei muito de tudo que eu gosto e do caminho que estava trilhando. Não me sinto feliz por isso, mas fiz o que tinha que ser feito. Ano passado finalizei meu mestrado e tinha os planos de começar o doutorado logo em seguida, mas, como a vida nem sempre é como queremos, acabei não conseguindo ingressar no doutorado. Tinha os planos, então, de começar a dar aula em alguma universidade. Tentei, enviei currículos para milhares de escolas, mas, por conta da minha falta de experiência na área, não consegui nada.

Imaginam como eu terminei o ano de 2015. Perdida,né? Sim, muito. Não sabia o que faria nesse ano, como ganharia meu dinheiro, o que iria fazer da minha vida. A única coisa que passava na minha cabeça era o porquê de eu ter sempre estudado tanto e nunca ter tido o mínimo de sucesso. Sentia como se tivesse sempre optado pelo caminho errado.

Ao mesmo tempo, sabia que de alguma forma, era o estudo que ia me dar a estabilidade que tanto precisava. Resolvi então, não sei por qual motivo ou que me levou a ter esse insitgh, prestar concursos. O do INSS tinha acabado de ter seu edital publicado, era janeiro de 2016, e a prova seria daqui 5 meses, em maio. Mergulhei de cabeça e comecei a estudar pra valer, tinha dias que passava até sete horas líquidas estudando. Gente, isso é muita coisa!!!

Também resolvi prestar alguns outros concursos menores, para ter alguma chance de conseguir algo. E, no primeiro concurso que prestei, passei em primeiro lugar. Vocês devem imaginar a minha felicidade né? Passei a ter certeza que esse era o caminho.

Mas, como nada na vida é perfeito, no meio do caminho apareceram muitos empecilhos. Passei por momentos de desespero, que mandava currículo para tudo quanto é lugar, fiz processo seletivos em empresas que nada tinham a ver comigo, busquei de todo jeito um emprego, porque estava desesperada por dinheiro. Todo esse descontrole proliferou em todas as esferas da minha vida e foram meses bastante caóticos que, apesar de tudo, tive muita serenidade para enfrentar.

goals-2017

E foi assim que vivi o primeiro semestre de 2016. Mas, como a vida não é sempre um caos, e como sempre depois da tempestade vem a calmaria, no início de julho fui chamada no concurso em que havia passado em primeiro lugar. O cargo era cadastro reserva e, por isso, não sabia se seria chamada. E, ser chamada tão logo, foi praticamente um milagre em um momento que precisava de boas notícias.

Comecei a trabalhar no final de julho, mais precisamente dia 21 de julho de 2016. Ter dinheiro no bolso e um emprego faz com que a gente consiga se acalmar, olhar ao seu redor e começar a refletir sobre o que será daqui para frente. A opção óbvia era continuar estudando para passar em concursos melhores, mas, depois que a gente começa a trabalhar 8h45 no dia, fica bem difícil manter um ritmo bacana de estudos.

Também tinha o fato de que não me sentia realizada profissionalmente trabalhando fora da minha área. Amo a comunicação, sempre soube disse, e não estar trabalhando com isso é algo que me deixa frustrada. E tudo isso era uma barreira que me impedia de estudar, me deixava desanimada e totalmente perdida sobre o meu futuro.

Vocês devem imaginar como estive perdida profissionalmente neste ano, e ainda continuo. Pensei em investir em algo próprio, em fazer cursos de outras coisas que amo . Continuo ainda bastante perdida, ainda sem saber direito o que fazer, para que lado atirar. Mas, por enquanto, decidi ter calma e continuar estudando. Tentar concursos que me chamarem a atenção e, principalmente, que sejam na minha área.

Também quero investir meu tempo em coisas que gosto de fazer, como escrever aqui para o blog. Sei que será complicado, porque, afinal, não me resta muito tempo, mas com organização (outra coisa que amo e que ficou fora da minha vida) podemos fazer tudo, não é mesmo?!

Sei que o texto ficou grande e nada informativo, mas fiz esse texto para mim, para eu ler daqui um tempo e me orgulhar de 2016 que foi um ano bem difícil, mas me trouxe tanto aprendizado, tanta maturidade, tanta calma e tanta paz que não tem como não guardá-lo com carinho e com um registro.

Me contem como foi o ano de vocês. Sei que não foi um ano fácil para muitas pessoas. Acho que esse clima de instabilidade política, crise econômica mexe muito com todo mundo. E eu, graças a Deus, termino mais um ano tendo mais o que agradecer do que pedir.

2017

8 motivos para Grey’s Anatomy ser sua série preferida

Foto: Reprodução/ Storify

Foto: Reprodução/ Storify

São exatamente 12 temporadas e eu ainda continuo amando e tendo certeza que essa sempre será a minha série preferida. Já escrevi sobre ela no meu antigo blog e, por mais que tenha altos e baixos, ainda acompanho semanalmente. A cada episódio tenho mais certeza que Shonda Rimes é incrível e que conseguirá levar Grey’s Anatomy para mais um milhão de temporadas.

Resolvi fazer essa lista para compartilhar um pouquinho do meu amor pela série e para tentar convencer você que ainda não assistiu a perder algumas (muitas) horas da sua vida e se infiltrar nesse mundo maravilhoso de Grey’s Anatomy.

  1. Drama na medida certa: apesar de sua produtora adorar uma tragédia e a gente ficar muitas morrendo de raiva dos destinos que ela dá aos personagens, acho que Grey’s consegue se manter em alta por ser um drama na medida certa. Na maioria dos episódios sempre acabo chorando, mas dificilmente é um drama forçado e sem sentido. É sempre algo tão cotidiano e tão possível de acontecer com qualquer um de nós.
  2. Sua showrunner é incrível: por mais que gostemos de falar mal de Shonda Rimes, não há como negar que ela seja a melhor showrunner quando o assunto é série dramática. Não a toa, ela é dona de Grey’s Anatomy, Scandal e How to get away with murder, três séries que são sucesso no mundo inteiro.
  3. Faz dos dramas médios o seu ponto de equilíbrio: toda série hospitalar tem que contar com dramas médicos para ser sucesso. O que Grey’s faz é intercalar histórias sensíveis, reais e emocionantes com narrativas que envolve os personagens, fazendo com que a cada episódio tenhamos novas histórias para nos emocionar e deixar com gostinho de quero mais. Muitas vezes, inclusive, a narrativa médica acaba sendo o foco principal da trama, deixando em stand by as histórias dos médicos.
  4. Traz temas atuais e super relevantes: Shonda é uma ativista dos direitos das mulheres e dos negros e traz essas temáticas para serem discutidas dentro de suas séries. Em Grey’s, ela insere de forma pontual e bastante precisa para mostrar a importância de discutir esses temas.
  5. Mantém altas audiências mesmo em sua 12ª. temporada: para uma série passar para sua segunda temporada ela tem que ser muito boa. Chegar a quinta tendo história para contar é quase um milagre. E o que dizer de Grey’s Anatomy que está em sua 12ª. temporada e mesmo assim mantém um ótimo índice de audiência e ótimos episódios? Sim, mais um motivo para você assistir!
  6. Tem atores incríveis: uma boa série deve contar com atores excepcionais. Toda vez que vejo Ellen Pompeo, Sandra Oh e Chandra Wilson atuando me derreto. O tom que elas dão para suas personagens (mulheres fortes, claro) ajuda a história a ficar muito mais verídica. Sempre quando há uma cena que necessita de uma bela atuação, elas arrasam. E a maioria dos outros atores são do mesmo nível.
  7. Cada personagem tem seu lugar certo dentro da trama: quase todo personagem inserido na trama tem sentido dentro da história. Todos trazem durante sua trajetória um ponto positivo para a trama. É tão bom se apaixonar e se envolver com a história de cada um.
  8. O poder de Grey’s Anatomy está na simplicidade: se você está atrás de uma história com tramas complexas, histórias de amor perfeitas, grandes reviravoltas, esquece, porque Grey’s não tem nada disso. As tramas são bem reais (para uma ficção, claro) e bem simples. Não vilões, apenas a vida trazendo empecilhos, problemas, dúvidas, etc.

Poderia ficar aqui enumerando diversos motivos para fazer você se apaixonar por Grey’s assim como sou. Mas, acho que só assistindo mesmo para saber a graça que é acompanhar e passar os dias naquele hospital ❤

E o que você mais gosta em Grey’s Anatomy?

Leia também:

Trello: o melhor aplicativo para organizar o blog

Foto: Reprodução/ My Fabuless Life

Foto: Reprodução/ My Fabuless Life

Como vocês devem perceber, eu voltei a postar no blog com certa frequência e o segredo para ter um blog atualizado, mesmo com outras atividades a serem feitas, é ser organizada. Quando tinha o blog “.com” instalei alguns plugins que me ajudavam a organizar as postagens e visualizar um calendário editorial interessante.

Agora que voltei para o WordPress, infelizmente não pude mais contar com essas ajudinhas. E aí que comecei a pensar como poderia organizar o blog e qual seria a melhor plataforma para administrá-lo. Tanto o Todoist como o Evernote já fazem parte da minha organização diária, mas sabia que não seriam as ferramentas ideias.

Por já trabalhar com o Trello desde o ano passado (o site para o qual eu trabalho, utiliza ele para administrar as pautas) sabia de seu potencial em gerir um sistema legal de pautas e matérias publicadas. Resolvi testar e confesso que estou gostando muito.

Como estou me organizando com o Trello?

Foto: Calendário Trello

Foto: Calendário Trello

  • Calendário: criei um quadro para o blog e instalei a ferramenta que cria um calendário. Isso me ajuda a ter uma visão das pautas indicadas para cada dia, já que é possível adicionar datas a cada um dos cartões.
  • Etiquetas: com as etiquetas, outra ferramenta existente no Trello,  consigo designar as pautas para cada categoria, fazendo com que o blog tenha posts de categorias diversificadas. As etiquetas são coloridas e isso ajuda na hora de visualizar (se estiver colorido, quer dizer que há pautas de diferentes categorias).
  • Checklist: também utilizo o checklist para saber quais são as ações de cada pauta e o que falta fazer em cada uma delas. O mesmo checklist que deixo no Trello, também passo para o Todoist para controlar as minhas próximas ações. Assim, também deixo as atividades do blog integradas com o GTD.
  • Listas: Atualmente, estou gerenciando as pautas com quatro listas. Uma para ideias de pautas, outra para pautas que estão sendo produzidas, uma para matérias que faltam apenas serem revisadas e mais uma com as matérias publicadas. Por enquanto, está funcionando legal.

O único ponto negativo que vejo no Trello é que o aplicativo para tablet é bem ruinzinho. Não funciona direito e para inverter toda ordem do sistema é um pulo, porque não há muito controle na hora que você toca na tela. Mas como prefiro gerenciar pelo computador, está tudo ótimo.

De resto, o Trello tem sido um aplicativo perfeito para o que pretendo. Agora quero ler cada vez mais coisas sobre ele para conhecer novas funções, o que mais é possível fazer, etc. Por enquanto, o que sei já está de bom tamanho e tem me ajudado um monte.

Espero que esse post ajude você que tem blog a encontrar uma maneira de gerenciar o seu espaço e ser mais produtiva e constante nas postagens. Também posso dizer que qualquer coisa nova nos deixa empolgada e ativa para trabalhar e publicar mais.

Você tem alguma dica para organizar e gerenciar o seu blog? Conte para gente!

Leia mais:

As mais lindas decorações de natal

Foto: Reprodução/ Mais paletes

Foto: Reprodução/ Mais paletes

O natal é uma das épocas mais lindas do ano. Todas as casas ficam decoradas com a temática e ganham mais luz e cores. Se você ainda não decorou a sua casa esse ano ou está em busca de ideias novas para deixá-la mais bonita, essa matéria é para você!

Trouxe algumas inspirações dos itens mais populares do natal e que vão te ajudar a deixar sua casa e sua noite de natal especiais. A árvore é um dos itens indispensáveis e, para quem está cansada das tradicionais, há opções diferenciadas. Outros itens que não podem faltar são vela e guirlanda. Para finalizar, uma mesa de natal caprichada para deixar sua ceia bem linda. Confira:

Árvore de Natal

Foto: Reprodução/ Pinterest 1. 2. 3. 4.

Foto: Reprodução/ Pinterest
1. 2. 3. 4.

A árvore de natal é, para mim, o item que mais significa a época. É só olhar para uma que eu já sei que estamos no final do ano e que é o momento de celebrar. Para você escolher a árvore que mais combina com a sua casa, vale a pena levar em consideração o seu tamanho. Se você mora em um apartamento pequeno, não dá para ter uma árvore gigante. Da mesma forma que uma árvore muito pequenina acaba se perdendo em casas grandes.

Para quem não quer ter uma árvore tradicional, vale a pena investir em ideias diferentes (e o Pinterest está ai para te ajudar). Árvores comestíveis, de parede, mais minimalistas, com bolas coloridas ou de apenas uma cor. Há para todos os gostos. Uma ótima ideia é combinar a decoração da casa com a árvore de natal. Mas, se você gosta do clima natalino, invista nos modelos tradicionais, de pinheiros, e com muitos enfeites vermelhos e verdes.

Guirlanda

Foto: Reprodução/ Pinterest 1 - 2 - 3 - 4

Foto: Reprodução/ Pinterest
1. 2. 3. 4.

As guirlandas também são ótimos itens de decoração natalinas  e você pode escolher para sua decoração desde as mais tradicionais, até guirlandas que podem ficar na sua porta o ano inteiro.

Neste item, vale a pena usar um pouquinho da sua imaginação e criar a sua própria guirlanda com itens que você tenha em casa, como os exemplos das imagens usando potinhos de máquinas de café. Uma guirlanda viva, com plantas de verdade, também fica bem legal.

Velas de Natal

Foto: Reprodução/ Pinterest 1. 2. 3. 4.

Foto: Reprodução/ Pinterest
1. 2. 3. 4.

A noite natalina tem que ser cheia de luz e, por isso, as velas são itens indispensáveis. Seja para decorar a mesa de jantar ou espalhar pela casa inteira, as velas não só ajudam a iluminar como também a decorar e deixar tudo mais bonito.

As ideias acima são bem simples e fáceis de copiar. Gostei muito da primeira imagem em que taças servem como suporte para velas e, para dar um toque especial, ainda foram colocados itens decorativos dentro para ficar com a cara do natal. A ideia de decorar o potinho da vela com canela e fita verde também achei ótima.

Mesa de Natal

Foto: Reprodução/ Pinterest 1. 2. 3. 4.

Foto: Reprodução/ Pinterest
1. 2. 3. 4.

Mesa de natal tem que ter itens vermelhos. Para mim, essa é a cor do natal e ela deve estar presente na mesa e em todos os itens da decoração. A vela também não pode faltar para deixar tudo mais bonito.

Os raminhos verdes complementam para fazer o duo perfeito da noite natalina (verde e vermelho). Dá para tirar várias ideias das imagens acima para fazer uma mesa de natal bem bonita.

Para quem quiser mais ideias de como deixar sua casa com a cara do natal, o Pinterest está aí para isso e eu montei um mural com várias imagens bem legais para nos inspirarmos e fazermos uma decoração natalina bem linda!

Alguma dica ou ideia para deixar a decoração mais interessante?

Meus produtos de beleza preferidos do momento

Foto: Reprodução/ Viva Luxury

Foto: Reprodução/ Viva Luxury

Apesar de falar tão pouco por aqui, eu amo maquiagem e amo me cuidar. Por isso, resolvi trazer para vocês alguns dos meus produtos de beleza preferidos e que acho que vale muito a pena comprar. Selecionei apenas produtos que são possíveis de serem encontrados em qualquer canto do Brasil.

Alguns são bem baratinhos, outros nem tanto, mas são produtos que eu acho que têm um custo-benefício interessante e vale o investimento. São várias marcas e, com esses produtos, já é possível montar um kit de maquiagem bem legal. Quer saber quais são? Então confira:

Sabonete facial – Cetaphil

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação – Preço médio: R$ 87

Eu usava um sabonete facial da linha mais barata da Avon e achava tudo lindo, até que minha dermatologista mandou eu jogar o da Avon fora e começar a usar o Cetaphil. Gente, apesar de ser bem carinho, vale cada centavo. O que usei foi o para pele oleosa e sensível e é incrível a sensação de limpeza e refrescância que ele deixa na pele, além de ter eliminado todas as minhas espinhas. E ele dura bastante porque com pouco produto você consegue lavar o rosto inteiro sem problemas (eu lavava duas vezes ao dia e mesmo assim durou quase um ano a embalagem de 300 ml).

Protetor solar – La Roche Anthelios

Foto: Divulgação – Preço médio: R$ 70

Nunca tive paciência para usar protetor solar, mas desde que fui na dermatologista ano passado tenho me policiado para passar o protetor todos os dias. Esse daqui eu gosto muito porque ele é bem sequinho e não atrapalha (muito) na aplicação da maquiagem depois. Apesar de ser meio carinho, eu acho que vale a pena o investimento, porque ninguém merece ficar com a pele toda oleosa por causa de protetor solar, né.

Base – Quem disse, berenice?

Foto: Divulgação - Preço médio: R$ 45

Foto: Divulgação – Preço médio: R$ 45

Tenho essa base a quase dois anos, ela já está no seu último suspiro, mas continua sendo a minha preferida. Gosto muito dela porque não é nem tão mate e nem tão oleosa, é no ponto certo para deixar a pele com uma aparência bem natural. O melhor dela também é que a cor deu super certo ao meu tom de pele e, quanto mais compro base, mais tenho certeza que isso é muito difícil de acontecer. Hoje ela está saindo R$45 e, por isso, acho que não voltarei a comprá-la (prefiro gastar esse dinheiro testando bases novas), mas, quem está atrás de uma base com preço médio, essa vale a pena.

Corretivo – Tracta

Foto: Divulgação - Preço médio: R$

Foto: Divulgação – Preço médio: R$ 36,90

A minha saga pelo corretivo perfeito é uma eterna batalha. Tenho muita olheira e, por isso, o corretivo é o item que mais valorizo. Por enquanto, o que acho que tem o melhor custo-benefício é o da Tracta, pois, além de ser bem acessível (tanto no preço como fácil de achar), ele tem uma boa cobertura. O produto é um pouco oleoso e acaba acumulando nas linhas e dobras do olho, mas nada que um pózinho não resolva (a Niina disse que está criando um corretivo para a marca que não será oleoso, estou no aguardo).

Blush – Cor 2 O Boticário

Foto: Divulgação - Preço médio: R$ 27,99

Foto: Divulgação – Preço médio: R$ 27,99

Tenho um blush do Boticário que é um dos meus preferidos. Ele é super pigmentado (um perigo, aliás) e tem um brilho bem bonito. A cor é um rosado meio queimado que gosto bastante e acho que combina tanto para maquiagens mais diurnas quanto para aquela make de arrasar, basta saber quanto e como aplicar.

Delineador – Master precise Maybelline

Foto: Divulgação - Preço médio: R$ 35,90

Foto: Divulgação – Preço médio: R$ 35,90

Esse delineador acaba de chegar ao Brasil (podem dar pulinhos, apesar de ser meio carinho por aqui) e ele é muito bom. Sua ponta é bem fininha o que ajuda muito a aplicar. Ele foi o primeiro (e único) delineador em caneta que tive, então pode ser que esteja rasgando elogios, mas que haja outros melhores. No entanto, não tenho do que reclamar. Acho a cor bem intensa e fácil de fazer traços perfeitos.

Rímel – One by One Maybelline

Foto: Divulgação - Preço médio: R$ 34,90

Foto: Divulgação – Preço médio: R$ 34,90

Já tentei comprar outros rimeis, mas não adianta muito não. O meu preferido é o One by One da Maybelline (inclusive já fiz até um post no meu outro blog há um bom tempinho falando sobre ele, para vocês terem noção como é amor eterno). O aspecto que ele deixa nos fios não há outro rímel que faça. Ele deixa os cílios bem separadinhos e alongados. Além do aplicador ser de silicone e, portanto, não irrita os olhos. Eu amo demais essa máscara e sou muito feliz por ser vendida por aqui (já que a Maybelline traz 1% dos rimeis para cá).

Batom líquido matte – cor marsalla dailus

Foto: Divulgação - Preço médio: R$ 17,99

Foto: Divulgação – Preço médio: R$ 17,99

Sou apaixonada por batom e, sem dúvida, é o item que mais tenho. Um dos meus preferidos é o líquido matte da Dailus, na cor marsalla. Ele é muito lindo e pode ficar tanto bem chamativo como mais discreto na boca, tudo depende de como você for aplicar. Apesar de ser uma cor mais invernal, acho que ele pode ser usado durante o verão tranquilamente.  O acabamento é incrível, ele fixa na boca e não sai de jeito nenhum, só com demaquilante. E o melhor é que o preço é super em conta (acho que paguei R$15)

batom matte – cor 12 Dailus

Foto: Divulgação - Preço médio: R$ 10

Foto: Divulgação – Preço médio: R$ 10

Batom baratinho é a melhor coisa para experimentarmos cores novas, como esse mais amarronzado. Ele parece um pouco com o marsala, mas é uma cor mais próxima do marrom. Por ser mate ele também tem uma boa fixação e prefiro o gosto dos batons da Dailus do que os da Vult (que tem um gosto/cheiro um pouco mais forte). Para quem quer entrar na onda dos batons marrons, essa é uma ótima opção.

Batom – Brave MAC

Foto: Divulgação - Preço médio: R$ 69

Foto: Divulgação – Preço médio: R$ 69

Infelizmente, os batons da MAC são bem caros por aqui (atualmente estão custando R$69), mas eles são incríveis. E se você vai investir em um, minha sugestão é apostar em uma cor neutro. Eu sou apaixonada pela cor Brave que é um rosinha bem suave e fácil de combinar. Acho que fica super chique com qualquer maquiagem e é ótimo para usar no dia a dia. Outra cor da MAC que também gosto bastante é o Hug Me, só que por ter acabamento lustre acaba saindo bem fácil (para entender sobre os acabamentos da MAC, leia essa matéria do Dicas de Mulher).

sombra – quinteto cor Diva vult

Foto: Divulgação - Preço médio: R$ 26,90

Foto: Divulgação – Preço médio: R$ 26,90

Um kit de sombras é um item essencial para quem gosta de maquiagem e de ser prática. Esse da Vult é ótimo e eu durante muito tempo me virei apenas com ele (até hoje minhas sombras preferidas fazem parte desse kit). Para quem não tem dinheiro e nem coragem, assim como eu, para investir em uma Naked, essas paletas da Vult são ótimas substitutas. Há vários kits como esse, nas mais variadas cores, basta escolher a que contenha as sombras que você mais gosta de usar.

E quais são os produtos de beleza preferidos de vocês?

 

 

Revisão do mês: novembro 2015

Esse é um post em que faço um balanço sobre o meu mês, contanto um pouquinho sobre o que fiz e mais gostei e o que acho que vale a pena ser compartilhado com vocês. Para ver todas as postagens dessa categoria é só acessar o Revisão Mensal.

Foto: Reprodução/ Miranti Kayess

Foto: Reprodução/ Miranti Kayess

Quando vi esses posts, do Jeremey e da Beth, recomecei a pensar que deveria voltar a publicar aqui. Achei tão legal a dinâmica que eles usam para falar sobre a revisão mensal, passo tão importante no meu GTD atualmente. Como vocês podem perceber, esses dois posts foram bem importantes para mim.

Além de voltar a postar, também resolvi trazer esse post para cá, de um modo adaptado ao meu dia a dia e ao que gostaria de compartilhar com vocês. É também uma forma de eu avançar na minha revisão mensal (quando sento para escrever, tudo fica mais claro e objetivo).

Vou seguir um padrão e fazer mais ou menos assim todo final/começo de mês . Vou contar para vocês o que fiz de mais interessante e acho que deva ser compartilhado aqui. Conforme for sentido necessidade, vou excluindo ou acrescentando categorias, mas acredito que seja mais ou menos assim, como o de hoje.

Quais foram minhas metas para novembro?

Novembro foi um mês bastante produtivo, apesar de ter sido um mês mais calmo para mim. Minhas áreas de foco resolveram dar um tempinho e, ao invés de me lotarem de coisas, como fizeram o ano inteiro, foram mais concisa e me proporcionaram um mês bem interessante.

Com isso, consegui dar uma boa refletida sobre várias coisas e encaminhar alguns projetos que estavam parados, como o blog. Além disso, pude perceber o que me deixava mais produtiva e o que deveria evitar. A exclusão do Facebook e o eterno aperfeiçoamento do GTD me ajudaram a fazer de novembro um mês bem especial.

Não vou falar aqui de cada meta que cumpri, pois acho isso bem particular, mas posso afirmar que todas com as quais me comprometi e foram possíveis de serem realizados, eu cumpri. Isso deixa uma grande satisfação. Vale a pena tentar fazer isso você também.

Quais matérias legais eu li?

Estou precisando urgentemente de sites mais legais para ler. São poucos os que eu curto o conteúdo (gosto de sites que compartilham experiências, que tenham aquela pegada pessoal e que, o principal, me façam refletir e aprender com algo).

Do Vida Organizada fica até difícil escolher apenas um. Amo como a Thais escreve, amo seus assuntos e gosto muito do jeito que ela administra o seu site (é difícil depois de tanto tempo e de ganhar certa popularidade continuar aliada aos seus ideais). Mas, sem dúvidas, o que mais me inspirou esse mês foi o post sobre como está o seu GTD atualmente.

Outro blog que gosto bastante, apesar de ser institucional, é o do Todoist. Como eles contam com postagens colaborativas, há sempre alguém interessante compartilhando um pouquinho da sua experiência com a plataforma e como ela influência na sua produtividade e na realização dos sonhos. O post que mais curti esse mês foi sobre como levar projetos paralelos adiantes.

Adoro também tudo o que a Rita do The Busy Woman and the Stripy Cat escreve. Acho ela sempre bastante inspiradora e, por ser pesquisadora assim como eu, me ajuda bastante quando fala sobre o assunto. Esse mês ela não foi tão frequente no blog, mas o post que mais me fez pensar foi sobre o sono e como ele interfere na produtividade. Para mim, é essencial dormir 8 horas por dia para ser produtiva, mas também sei que se durmo um pouco a mais que isso, já fico imprestável.

O que eu assisti esse mês?

Vou falar aqui um pouquinho sobre séries, filmes, vídeos no YouTube que assisti e que acho que vale a pena passar para frente. Quanto a séries a minha preferida do mês (e da vida) foi Grey’s Anatomy. Não consigo entender como uma série, mesmo estando na sua 12ª. temporada e com tantas baixas no elenco, consegue ainda me deixar suspirando e ansiosa para os próximos episódios.

Também assisti The Voice americano (muito amor pelos quatro jurados), mas dei uma empacada e ainda não estou atualizada com o reality. Outra série que tenho amado assistir é Vai que Cola (para quem não sabe, passa no MultiShow e está na sua terceira temporada). Os personagens são bem engraçados e todos os episódios têm uma história interessante. Acho que devemos valorizar quando o produto nacional é bacana e o Vai que Cola é bem legal.

Foi um pouco difícil lembrar dos vídeos de novembro que mais gostei no YouTube, por isso mesmo começo indicando um canal, o da Monika Blunder. Ela é uma maquiadora americana que maquia algumas famosas. Mas o mais legal é que os vídeos são sempre muito legais de assistir e com maquiagens tão simples (os produtos não) que me fazem ter certeza que menos é mais, sempre.

Esse mês (e todos os meses) assisti muito a Julia Petit. Ela, assim com a Thais Godinho, mantém a essência e trazem conteúdos sempre muito informativos. Apesar de fazer um tutorial de maquiagem e um de cabelo toda semana, ela sempre traz algo de novo. E é sempre uma delícia vê-la se maquiando. Esse vídeo abaixo foi o da última semana e só amor por ele:

Minhas metas para dezembro

Para finalizar, vou falar um pouquinho sobre as minhas metas para esse mês que está começando. Dezembro é um mês lindo, cheio de confraternizações, celebrações e trocas de presentes e, por isso, não devemos nos exigir tanto.

Por isso mesmo, não tracei tantas metas para esse mês. Quero apenas trabalhar produtivamente, atualizar o blog com certa frequência, não deixar os presentes para serem comprados em cima da hora e aproveitar que todo mundo fica de férias, para passar mais tempo com as pessoas que amo.

Espero também conseguir tirar um tempinho para fazer um ótimo planejamento para entrar em 2016 com a corda toda e fazer do próximo ano, um ano super especial (estou sentindo que será). Como estou esperando algumas respostas, ainda está tudo bem indefinido, mas acho que até o meio de dezembro tudo se definirá.

Vamos fazer desse último mês do ano, um mês lindo? Quais são seus planos para dezembro, enh?!

6 dicas para estar sempre linda de jeans

Foto: Reprodução/ G+ Penduricalhos

Foto: Reprodução/ G+ Penduricalhos

Fazia muito tempo que não usava calça jeans e quando a gente fica muito tempo sem usar uma peça, parece que perdemos a noção do quanto ela é bonita e pode nos deixar com um look interessante. E o jeans, por ser uma peça tão básica, nem sempre recebe a devida consideração que merece.

Por todo mundo ter uma peça dessas no guarda-roupa e por a gente sempre achar que estamos simples demais, listei algumas dicas, adquiridas ao longo desses anos convivendo com moda, para ajudar você a sempre estar linda usando jeans.

1. Capriche nos acessórios

Se a combinação for jeans e uma camiseta básica, os acessórios têm que ser poderosos para deixar o look incrível. Acessórios poderosos não quer dizer sapatos de salto ou peças com muito brilho. É para você vestir algo que chame um pouco mais de atenção, como uma bolsa mais colorida, uma rasteirinha de franjas, um maxi colar (que é sempre a minha aposta). Só isso já basta para deixar o look mais incrível. E se não quiser vestir nada desse tipo, pode também apostar em um óculos espetacular ou em um batom mais colorido.

2. Saia do básico

Eu sei que a camiseta branca básica é sempre a que nos deixa com mais vontade de vestir com um jeans, mas que tal apostar em algo diferente, como um top cropped, uma regatinha de seda/cetim, uma camisa, uma blusa rendada. São todas ótimas opções para combinar tanto com calça como com uma saia ou um shorts jeans. Lembrando que a moda hoje em dia é tão cheia de possibilidades. Seja você mesma e faça uma combinação incrível com o seu item jeans.

3. Jeans + jeans

Esta é uma combinação tão linda e que às vezes nem pensamos em usar. Você pode fazer combinações com shorts, saia, calça, camiseta, camisa, regatas. Hoje há uma infinidade de modelos de blusa com o tecido jeans. Você também pode escolher em vestir duas peças com lavagens de jeans semelhantes ou usar uma peça mais clara e outra mais escura. De qualquer forma, o look fica lindo!

4. Aposte no conforto

Sejamos sinceras,  o jeans não é o tecido mais confortável do mundo. Por isso, para você estar sempre linda com o jeans é essencial e imprescindível que você compre uma peça que fique minimamente confortável em você. Muitos jeans realmente laceiam depois que você usa, mas evite comprar peças acreditando nessa possibilidade. Use também com outras peças confortáveis como blusas soltinhas, tênis, sapatilha. Afinal, o conforto deixa qualquer mulher mais bonita e bem-humorada.

5. Invista em lavagens e modelagens diferentes

Se você está um pouco enjoada de usar jeans, minha dica é investir em peças que tenham algum diferencial. Lavagens diferentes, detalhes na peça, modelagens que você quase não usa. São opções para você estar sempre linda e super moderna mesmo usando jeans. Há diversas possibilidades de lavagens, desde as mais claras, até as mais escuras, passando pelas manchadas e estampadas. Em relação à modelagem, você pode investir em uma calça flare ou boyfriend, um shorts-saia, uma saia lápis, parka, colete, etc. E, o melhor de tudo, há opções também de todos os preços!

6. Tenha um mural de inspirações

Sempre quando você quiser usar uma peça jeans e não tiver com vontade de passar muito tempo pensando em como inovar, tenha um mural de inspirações. O Pinterest está aí para te ajudar. Eu mesma tenho um painel de inspirações com peças em jeans e acho ótimo para aflorar nossa criatividade e fazer a gente usar o jeans de uma maneira diferente.

Minhas 5 blogueiras preferidas usando jeans

Para enfeitar esse post com lindas imagens, escolhi algumas fotos de cinco blogueiras que mais curto o estilo para nos inspirar a montar looks lindos com jeans. Dá para ter várias ideias porque cada uma tem um estilo próprio. Acho todos os looks muito lindos e super fáceis de adaptar a nossa realidade, com peças que temos em nosso guarda-roupa.

Qual a sua dica para sempre ficar linda de jeans?

Como está meu GTD atualmente

Essa é uma série de posts que conto sobre a minha implantação e adaptação ao método GTD, desenvolvido pelo norte-americano David Allen e publicada no livro Getting Things Done (“A Arte de Fazer Acontecer”). Para acompanhar a série, basta clicar na tag “Minha experiência com o GTD“.

gtd-novembro

Foto: Reprodução/ Nothing less than perfect

A última vez que postei sobre o assunto, contei que o meu sistema estava todo bagunçado e precisava de um recomeço. Pois bem, acho que o recomeço existe sempre para o sistema GTD. Sempre é bom revisar e observar o que pode ser melhorado e feito para simplificar e tornar mais prático o dia a dia com o método.

Eu estou lendo a nova edição do livro do David Allen, A Arte de Fazer Acontecer, e com isso, venho repensando o meu sistema e o que posso fazer para melhorá-lo. Vou tentar fazer um post bem completinho, contando como está cada uma das etapas, assim também dou dicas de como tenho feito para ser mais produtiva e organizada.

A captura

Para mim, a pior parte é a hora da coleta, ou como atualmente se chama, da captura. É muito difícil passar para o sistema todos os insights, ideias, atividades, compromissos que tenho.  Como isso tem muito a ver com hábito, é algo que preciso insistir constantemente.

O que mais acontece é eu ver algo interessante e ter certeza de que lembrarei no momento certo sobre aquilo, mas lógico que isso não acontece. E eu já acabei perdendo congressos e outras coisas importantes pelo simples fato de não fazer a captura.

O David Allen sempre diz que precisamos deixar a mente clara como água, sem nenhum pensamento nos atrapalhando. Parece uma atitude tão linda e tão simples, mas é bem difícil. Além de toda a dificuldade de capturar no momento exato, quando capturo acabo sempre querendo esclarecer no mesmo instante e, quem conhece a metodologia, sabe que não é o ideal.

Esclarecendo

O momento de esclarecer, para quem não sabe, é a hora de decidir o que será feito com a tralha (nome um pouco ruim dado ao item adicionada a suas caixas de entrada). Parece algo complicado, mas quando nos acostumamos é bastante simples e é praticamente feito ao mesmo tempo que organizar.

Foto: Reprodução/ Vida Organizada

Foto: Reprodução/ Vida Organizada

Como o objetivo aqui não é ensinar como fazer o esclarecimento e sim contar como eu tenho feito, vou deixar como indicação para vocês esse post lindo feito pela Thais Godinho do Vida Organizada.

Tenho dois momentos de esclarecimento: o primeiro, que é feito no começo do dia, em que esclareço/limpo a minha caixa de entrada do e-mail e o segundo, que é feito no final do dia, e que esclareço os itens que adicionei a minha caixa de entrada do Todoist (quando isso acontece).

Venho usando bastante a regra dos dois minutos e isso tem ajudado a resolver probleminhas rápidos, tanto no e-mail quanto aos itens adicionados na caixa de entrada. Acho que para esse momento ficar melhor, preciso, primeiramente, criar o hábito de sempre adicionar tudo a caixa de entrada, ou seja, fazer uma ótima captura.

Organizando o sistema GTD

Mesmo que tenha passado muito tempo desde a última vez que escrevi sobre o meu sistema aqui, confesso que não mudei muita coisa. Continuo tendo no Todoist e no Evernote minhas duas principais ferramentas e não pretendo trocá-las tão cedo.

Para mim, o que não funciona de jeito nenhum é manter uma agenda, mesmo que seja online, no caso o Google Calendar. Como tenho poucos compromissos, funciona muito melhor deixá-los no Todoist, como uma tarefa. Para diferenciar, sempre quando é compromisso, coloco a prioridade vermelha.

Foto: Meu Todoist

Foto: Meus compromissos no Todoist

Além disso, também concentro no Todoist todas as minhas tarefas e até o manejo dos projetos. Dessa forma, ficou super prático gerir o meu sistema, porque tudo está no Todoist e lá consigo ver quais são minhas próximas ações e o que tenho que fazer em cada um dos projetos.

O que mais gosto no Todoist, e que sempre falo nos meus posts, é que posso separar todas as minhas tarefas por área de foco. Assim, consigo ver como estou dividindo minhas horas e quais áreas preciso dar mais atenção.

Foto: Produtividade segundo as áreas de foco (cada cor representa uma área)

Foto: Produtividade segundo as áreas de foco (cada cor representa uma área)

Para organizar certinho e ajudar na execução, utilizo as etiquetas. No entanto, devo confessar que nunca uso os contextos, apesar de sempre colocá-los em minhas tarefas. Lendo o livro novo, entendi porque, para mim, os contextos não fazem muito sentido.

Segundo David Allen, só para quem tem muitas tarefas para gerenciar é que vale a pena. Para pessoas como eu que, normalmente, não possuem tantas tarefas assim, não há a necessidade de usar os contextos.

Também acho que não faz muito sentido porque trabalho de casa e, por isso, não possuo muitos contextos. De qualquer forma, enquanto tiver o meu plano premium do Todoist continuarei colocando as etiquetas.

Foto: Projetos e Etiquetas no Todoist

Foto: Projetos e Etiquetas no Todoist

Basicamente é isso. Posso depois fazer um post explicando mais detalhadamente como gerencio o GTD dentro do Todoist. No entanto, para quem está curioso, a Thais está fazendo uma série de como implementar o GTD no Todoist. Posso dizer que o meu sistema tem pouco a ver com o dela, mas acredito que sempre é bom conhecer o sistema de outras pessoas.

Como disse acima, também uso o Evernote para organizar o GTD. Lá deixo todos os arquivos de referência e também gerencio os projetos. Não são todos os projetos que passo para lá, apenas aqueles que acho que precisam de um gerenciamento mais completo e que o Todoist não dá conta.

Como escrevo muita coisa, matéria, artigos científicos, posts, etc, lá fica mais fácil gerenciar esse tipo de conteúdo. Acabo escrevendo tudo lá e, assim, fica muito mais fácil de achar quando preciso. Acho que o Evernote é o complemento perfeito para o Todoist.

Para organizar os meus horizontes acima dos projetos, tenho usado o MindMeister por recomendação da Thais. No entanto, essa parte também é bem complicada para mim e ainda não consegui desenvolvê-la satisfatoriamente. Estou com bastante expectativa que o novo livro me ajude com isso. Vamos aguardar!

A execução do GTD

Com tudo organizadinho e bonitinho, a execução fica bem mais fácil. A primeira coisa que faço após ligar o pc é checar o e-mail. Ali chegam algumas tarefas a serem feitas no dia e também me sinto mais leve quando elimino todos os spams que chegam.

Depois, costumo trabalhar nas atividades que necessitam de maior concentração, como escrever. Para depois do almoço, como sei que fico mais lenta, gosto de deixar para fazer atividades que são mais práticas e não necessitam de uma carga de concentração tão alta. Lógico que esse é o dia ideal e nem sempre a rotina transcorre assim.

Uma coisa que tenho feito e que tem funcionado bastante para me deixar concentrada e manter o foco, é usar um aplicativo que chama 30/30. Ele é um Pomodoro em que você faz a sua programação. Eu gosto de colocar nele minhas atividades do dia e delimitar um tempo para elas. E, por lá, vou cronometrando-as e seguindo a ordem antes planejada.

Faço de um jeito que uma atividade mais pesada seja intercalada com outras mais leves, para dar um descanso ao cérebro. Gosto do aplicativo porque consigo delimitar para o dia apenas aquilo que é possível ser realizado por conta da estimativa de tempo. Estava precisando de algo que me ajudasse na concentração e este aplicativo foi ótimo.

Foto: Aplicativo 30/30

Foto: Aplicativo 30/30

As revisões do GTD ou como refletir sobre o seu sistema

As revisões fazem parte de um eterno aprendizado. Atualmente, David nomeia a revisão de reflexão. Eu sempre estou à procura de saber um pouco mais sobre elas, como posso melhorá-las e o que estou fazendo que está dando certo e o que não está.

A que eu acho que surte mais efeito para mim é a revisão mensal. É ótimo olhar para trás, ver o que foi feito e colocar novas metas para o próximo mês. Costumo criar uma nota no Evernote e jogar ali todas as minhas metas para cada uma das áreas de foco. Assim, sei o que terei que realizar.

Quando pulo essa revisão, é certeza de um mês sem ritmo, meio jogado. Por isso, gosto muito dela e acho que dá mais sentido e facilita bastante as revisões semanais. Sempre marco para o último dia do mês, mas quando não dá para ser feita nesse dia, faço sempre no próximo dia possível. Vou compartilhar com vocês o meu checklist da revisão mensal:

Foto: Checklist da Revisão Mensal no Todoist

Foto: Checklist da Revisão Mensal no Todoist

A revisão semanal é uma das etapas mais importantes para o GTD acontecer. O que mais faço é organizar o que saiu da ordem durante a semana. Então, limpo o meu e-mail, principalmente as pastas de Ação e Aguardando. Vejo que está pendente no meu sistema e tem que ser resolvido (as NextAction) e ajeito todos os meus projetos para que sejam encaminhados e possam evoluir durante a semana.

Também faço uma coleta mais ampla, tentando lembrar do que posso acrescentar de tralha e esclarecendo as minhas caixas de entrada (não é bom entrar em uma nova semana com caixas de entradas cheias). Para finalizar, dou uma olhada na minha lista de Algum Dia/Talvez e vejo se quero colocar algo em ação. Segue a minha checklist:

Foto: Checklist da revisão semanal no Todoist

Foto: Checklist da Revisão Semanal no Todoist

Essa, obrigatoriamente, tento fazer toda sexta-feira, porque sempre quando deixo para o final de semana acabo pulando. Mesmo que seja algo bem rápido, estou me policiando para fazer toda semana. O melhor horário é logo após o almoço, já que tenho tempo para resolver qualquer pendência e já tive uma manhã produtiva para fazer as atividades programadas.

Todo dia também tento fazer uma breve revisão, esclarecendo minhas caixas de entrada (quando ficam com alguns itens), selecionando algumas atividades para o dia seguinte, colocando no APP 30/30 o que pretendo realizar e também tirando um tempinho para uma coleta (sempre me forçando a passar tudo para o sistema).

Dessa forma, tem dado certo e tenho ficado bem feliz com o resultado. Sem dúvidas, estou mais produtiva e concentrada (muito também por conta do Facebook). Sei que o post ficou gigante, mas tentei passar para vocês cada etapa do GTD e como estou fazendo para ajudar quem está implementando.

Se ficarem com alguma dúvida, não tenham medo de me contatar e deixar um comentário. Assim posso ter até ideias de novos posts sobre a temática. Espero que vocês tenham gostado 😉 (eu particularmente amo ler posts gigantes e cheios de informação).

Como está o seu sistema atualmente? Tem alguma dica ótima para compartilhar com a gente?

Obs.: esse post contém link para a minha página de afiliados na Amazon. Ao clicar e efetuar a compra, você estará me ajudando a ganhar um dinheirinho. Conto com a sua ajuda e agradeço a contribuição 😉

 

Os últimos looks de Jennifer Lawrence

jennifer-lawrence-capa

Foto: Reprodução/ Zimbio

Quem acompanha as minhas postagens há um tempo, sabe que sou super fã da Jennifer Lawrence e que ela é uma das minhas atrizes favoritas. No entanto, o estilo dela não me chamava muita atenção. Não sei se porque só usava Dior, mas sempre achei seus looks conceituais demais (principalmente na época do filme Trapaça).

Mas foi só chegar a última premier de “Jogos Vozares” que comecei a gostar demais dos seus looks. Sem estar presa mais a obrigatoriedade de só usar Dior, parece que a personalidade da Jen (a íntima) começou a aparecer e ela tem se dado muito bem nos últimos tapetes vermelhos.

Nada de looks mirabolantes, a maioria deles é bem minimalista, com cores sóbrias, combinando com cabelos e maquiagens incríveis. A atriz, que agora é a mais bem paga de Hollywood, fechou com chave de ouro a divulgação da franquia “Jogos Vorazes”.

Fiz uma galeria para vocês olharem e admirarem os últimos looks dela. E, o melhor de tudo, é que devemos ter ela passeando pelo tapete vermelho das próximas premiações, já que tudo se encaminha para ela ser indicada ao Oscar esse ano por “Joy: o nome do sucesso“, outra parceria dela com Bradley Cooper e David O. Russell.

Confiram:

 E vocês, gostam do estilo da Jennifer Lawrence?